• banner image
  • MÃE E PAI QUE DÃO ORGULHO AOS FILHOS | Coluna Talita Cavalcante

     

    São muitos pais que fazem questão de encabular um filho e, mesmo que não façam isso na frente deles, os expõem para seus amigos, como nunca gostariam de ser expostos.

    Acho natural conversarmos sobre nossos filhos com amigos! É bom contar casos, dividir experiências, mas há algo que ultrapassa a linha do respeito.

    Já ouvi muitos pais contando coisas íntimas de seus filhos em mesas cheias de gente. Eu acho deselegante ao extremo! É pior que fofocar sobre outras pessoas, afinal, são nossos filhos!

    Se queremos nos sentir orgulhosos dos nossos filhos, nossos filhos com toda certeza, querem se sentir orgulhosos dos pais também. Mas, não raro, eles se envergonham! E pais que fecham os olhos para a razão real disso, dizem que a culpa é da adolescência, pré-adolescência, nunca olham e assumem sua responsabilidade nisso. E ainda fazem questão de taxar seus filhos! 

    Uma coisa que filho odeia nessa fase tão difícil, é ser lembrado que "é um adolescente". Poxa, vida! Basta eu me lembrar dessa mesma fase da minha vida para eu nunca querer dizer à minha filha ou quando chegar a vez do meu filho, que eles são isso ou são aquilo.

    Imagine então, já que ao expormos tanto nossos filhos com a desculpa de que 'eu sou a mãe e tenho direito' ou 'eu sou o pai e faço o que eu quero', nossos filhos aprendam que é normal contar coisas pessoais da família aos outros e passem a contar aos amigos deles sobre os pontos fracos de seus pais, expondo-os assim como são expostos. Analisando-os, assim como são analisados!

    E sabe de uma coisa? Já fui criança, já fui adolescente e hoje sou mãe atenta e que ouve e respeita as individualidades das pessoas que mais amo nesse mundo. E sei que existem muitos filhos por aí sentidos com seus pais contando abertamente coisas íntimas familiares até a estranhos como eu que apenas lhes deram uma palavra de carinho. Esses filhos estão carentes de pais que lhe mostrem que os amam como eles são.

    O primeiro passo para um filho se orgulhar de um pai e de uma mãe é se sentir amado.

    Para alguém se sentir amado, nunca poderá se sentir exposto. Expor um filho é trair a confiança dele. E se não se consertar logo, se o pai continuar a dizer para um amigo, 'vou falar baixo para meu filho não ouvir' e continuar a agir como bem gostaria sobre expor a personalidade e atitudes de seus filhos, a confiança pode ser que se quebre para sempre...

    É delicado, mas é simples. Não conte nada sobre seu filho que você não gostaria que seu filho contasse sobre você.

    Confiança e respeito são adquiridas com conversas abertas entre a família e não fora dela! E nessas conversas, se realmente há algo que podemos ajudar um filho a evoluir, com toda certeza haveremos de descobrir ali. É claro que se temos um problema maior, procurar ajuda de um bom amigo ou mesmo de profissionais se fará necessário, mas nesse caso, a situação é diferente, não é expor para críticas, mas sim para procurar ajuda real, para salvar algo que corre um risco extremo de consequências indesejáveis. Mas se formos atentos aos nossos filhos, talvez possamos ajudá-los desde cedo a fazerem escolhas mais acertadas, fazendo também nossas próprias!

    Que tal começar perguntando ao seu filho: "Como você gostaria que eu melhorasse nesse aspecto?" (Eu sempre pergunto isso aos meus, em busca de entender alguma atitude minha que lhes tenha desagradado). Por vezes as respostas nos dizem como melhorar a educação deles, outras vezes, elas nos dizem como melhorar a nós mesmos e caminharmos para sermos pais que dão orgulho aos nossos filhos!


    Eu sou TALITA CAVALCANTE.

    Acompanhe meu trabalho também no YOUTUBE e no INSTAGRAM.

    E deixe por lá seus comentários! Eu vou adorar ouvir de você!


    Meus e-books:

    • Minha Casa Sou Eu (Uma leitura rica de reflexões sobre os relacionamentos familiares e a organização das nossas casas). 
    • Cronograma da Casa Limpa (e-book completo e GRATUITO): Para receber, envie um e-mail para cronogramadacasalimpa@gmail.com

     

    You Might Also Like

    0 comentários