• banner image
  • A vida, seus problemas e o sentido que tudo isso traz! Por Talita Cavalcante


    Nada como uma vida organizada, estável e saudável, certo?

    Pode parecer estranho, mas quando está tudo muito certinho (ou achamos que está - pois o que vale é nossa mente afinal de contas), ficamos mais suscetíveis ao comodismo.

    E comodismo, no longo prazo, tira saúde, tira equilíbrio, tira energia, tira dinheiro, pode te tirar tudo!

    E, portanto, se se sente com conforto de mais, com preocupações de menos, inventar um desafio novo que pra começar pode ser limpar a cristaleira ou tirar a gordura acumulada do fogão e seguir para um tipo de exercício físico novo, um horário de meditação mais desafiante (que tal às 5h30 da matina?) ou um texto em seu diário sobre seus próprios defeitos a serem lembrados para lhe desafiar a agir diferente e concentrar-se em melhorar, encarando seus medos (não tem nenhum?), encarando seus arrependimentos (nenhum também?), suas frustrações com a vida (não me diga que é o um em um trilhão que nunca se frustrou!), enfim, encarando algo que tire sua mente do estado perfeito. Mente precisa ser desafiada! A vida é mais linda quando nos desafiamos e nos orgulhamos de ter encarado os percalços do caminho, de termos vencido, de termos nos fortalecido! Não queremos apenas conversar sobre roupas da moda, cabelo e unha, ou queremos? Deixa eu ir ali vomitar e já volto...

    Ao pensar sobre nossas trajetórias, sobre minha noite mal dormida de hoje, ou de ontem que seja, sobre as mudanças no meu status saúde e mobilidade dos últimos anos, percebo: há coisas que posso trabalhar pra mudar e melhorar e outras que não posso! 

    Não estou aqui querendo concluir que precisamos criar problemas na vida, pelo contrário. Problemas temos todo dia, eles aparecem. O que venho aqui tentando dizer é que se ACHAMOS que não temos problemas, que a vida está muito confortável, a verdade é que podemos estar fechando os olhos pra problemas que são os desafios que precisamos pra deixar nossos dias realmente interessantes, problemas que AINDA podemos resolver, entende? Se continuarmos fechando os olhos pra esses pequenos problemas e peço a licença aqui para uma analogia entre problemas que realmente importam com problemas que são de menos importância, mas que também evoluem, do tipo: a maçaneta das suas portas estão saindo na sua mão? Uma simples chave Allen pode te trazer o orgulho de estar cuidando bem da sua casa! Mas você adia e a maçaneta um dia solta, o parafusinho some e você percebe que passou o ano inteiro reclamando da maçaneta, gastando tempo devolvendo a maçaneta todo santo dia pro lugar, deixando aquele sentimento de insatisfação te afetar e crescer dentro de você, sem a iniciativa de resolver aquilo, afinal, que problema pequeno, né?! Mas agora você tem um problema maior! Vai ter que gastar muito mais dinheiro comprando uma maçaneta nova por ela ter caído e amassado e pagando um instalador pra fazer o serviço ou então passar mais tempo (quem sabe anos! Conheço pessoas com dinheiro que vivem em casas cujas portas que lhe são segurança - ou deveriam - estão caindo aos pedaços!), CONvivendo com um problema que antes era pequeno e agora não te permite nem fechar a porta pelo medo de não conseguir abri-la mais. 

    Eita! Se for pra escolher problemas pequenos que evoluem, eu prefiro uma maçaneta dessas do que ver minha saúde mal cuidada definhando sem cuidados ou, pior, a saúde de um filho sobre a qual sou eu a responsável (pasmem! Existem pais que são grandes responsáveis pela saúde dos próprios filhos definharem - tem pais que simplesmente não querem enxergar o mal que fazem aos seus filhos, seja um mal psicológico ou um mal físico - mas esses pais, antes de fazerem mal aos filhos, fazem mal a si mesmos - não querem aprender a viver bem - são problemas que evoluíram!).

    Há muitas pequenas coisinhas que se não considerarmos problemas que demandam atenção responsável, virarão um problemão! Ou seja, talvez até algo sem solução...

    Na vida, o melhor é darmos atenção única, avaliando e escolhendo cuidar de cada probleminha que surgir. Mas é claro que o nosso tempo é limitado e precisamos priorizar, por isso bom senso e autoconhecimento são essenciais na vida para percebermos o que deve ter prioridade. Um exemplo: saúde dos filhos e nossa saúde, carinho, conversa e companheirismo com todos que amamos, educação em todos os sentidos, atenção ao autoconhecimento, iniciativa para resolver problemas mesmo pequenos do nosso entorno, cuidar do que temos, priorizando o essencial e não deixando de enxergar também o menos essencial, cada um a seu tempo. A vida fica preenchida, traz sentido pra mim e pra você.

    Mas uma questão importante em toda esta é sermos agentes de solução e nunca de problematização. Já viu aquela espécime de gente que SÓ enxerga problema? Eles são úteis pra nos fazermos refletir, mas são inúteis pra refletirem eles mesmos ou ajudarem a resolver. Eles problematizam tudo, inclusive as soluções possíveis pro momento. Eles não querem resolver nada, o que querem e por vezes conseguem, é arrastar os problemas por não concordarem com qualquer solução. Esse tipo de gente nunca tem um entorno saudável, alegre, equilibrado. Eles são agentes de estresse e nunca de busca pelo que realmente importa. 

    Eu quero ser agente de solução, quero olhar pros meus problemas, arregaçar as mangas e dar o meu melhor! Tem gente que só faz o que dá. Leva com a barriga e a barriga só cresce! É disso que fujo. Não quero fugir dos problemas, quero evitar a bola de neve (e evitar também essa gente que só sabe colaborar pra essa bola de neve crescer e crescer até o ponto de realmente elas estarem certas e provarem que 'esse problema não tem solução'). Meu problema hoje é solucionar esse tipo de problema: pego minha chave Allen e vou apertando cada parafusinho das maçanetas, resolvendo eu mesma e me afastando de gente realmente problemática (gente que um dia ainda dava pra salvar, mas por escolhas, afasta as coisas boas e só atrai problema). Economizo dinheiro e felicidade quando não deixo nenhum problema crescer, usando chave Allen (ou seja, dando meu melhor com o que tenho) e me afastando de gente sem atitude positiva (ou seja, me aproximando de gente linda que faz a vida ter mais sorrisos, mais música, mais sentido!).

    A vida precisa de problemas pra que saibamos encontrar boas soluções. E precisa de gente problemática pra que saibamos que tipo de gente a gente gosta mais.

     

    You Might Also Like

    0 comentários